Amantes da poesia


02/10/2008


Minha Princesa

Meu coração está em festa
Guardei todo meu amor pra você
Pensei em desistir da busca
Mas o destino nos encontrou
Quando menos esperavamos
Não sabia que me procurava
Nos dias de solidão
Mas lá no fundo da alma
Sabia que o dia tão sonhado
Em um por do sol despontava
O amor tem sempre um caminho
Não basta apenas querer
Tem que ter uma luz a guiar
De estrela e luar...
Fiz da estrada meu guia
E da vida o aprendizado
Seu amor veio a mim
Num clarão de alvorada...
Hoje somos um único ser
E assim sempre será
Por toda eternidade...
Minha princesa muito amada!

by Boca da Noite!!! Momento Mágico!!!

Escrito por Chamusca às 19h07
[ ] [ envie esta mensagem ]

21/11/2007


Amar é…
Sentir a pureza do despertar de uma paixão…
Estar presente mesmo na distância.
Conquistar dia-a-dia…
Tornar doce até as lágrimas…
Sentir um simples toque como uma viagem ao êxtase…
Ver as pétalas maiores do que os espinhos.
Transformar o básico em especial.
Tornar o casamento dos corações maior que qualquer cerimônia ou assinatura.
Investir no seu maior patrimônio:
SEU CORAÇÃO…
Criar em cada minuto juntos, um motivo para comemorar.
Cuidar e ser cuidado.
Sentir-se profundamente enriquecido
Ousar sem medo e sem pudores.
Perceber que o Amor está presente em TUDO e TODOS…
Perceber as diferenças como dádivas especiais…
Sentir uma química de mesma fórmula e com diversos elementos…
Brincar de ser artista…
Ter prazer em sentir medo para ser protegido.
Sentir o escurecer ofuscado pelo brilho dos olhares…
Reviver sempre o primeiro encontro

Escrito por Chamusca às 19h54
[ ] [ envie esta mensagem ]

24/10/2007


sentir

de sentir

envolver

coração que sofre calado

não ver

e tentar tocar

suspiros que ecoam

sofrer por não existir

momentos

sem acontecer

espera anciosa

de futuro que não vem

é fruto maduro

que cai sem tocar

germinando em árido chão

que persistem

mas não existem

só fantasias do coração

Escrito por Chamusca às 17h56
[ ] [ envie esta mensagem ]

27/03/2007


Para meu filho João Marcos

Ao longo dos noves meses

Senti uma ansiedade sem fim

Pedia a Deus que me ajudasse

Cuidasse do meu bebê e de mim.

 

Nasceu a luz da minha vida

Mais brilho veio trazer

Não me vejo sem João Marcos

Sem ele não sei mais viver.

 

Quero muito vê-lo feliz meu filho

Sua felicidade é a minha também

Sou sua mãe, amiga companheira

Te amo mais que tudo meu bem.

 

Renata Maria

renata_mrs@hotmail.com

 

Escrito por Chamusca às 15h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/03/2006


DESENGANO - ELDER CHAMUSCA

 

 

vida que consome e invade

teimoso querer

recomeçando a cada dia

feridas que se abrem

outras tantas que se fecham

nada sabem

e invadem

espaço fechado

cadeado do ser

enclausurado

sem querer perder

tolo engano

desengano

tentado não ver

ou se esconder

coração fechado não existe

apenas insiste

no inexistente

de não sofrer

e talvez doa mais

não querer entender

que paixão é rio que passa

derrubando mata

arvore que cai

e que não sai

se vai

e volta

é canoa sem rota

é você sem razão

tentando

sem explicação

lingua embolando

lágrima rolando

sorriso encolhido

e com pranto

dizendo

não quero mais não...

Escrito por Chamusca às 16h48
[ ] [ envie esta mensagem ]

06/03/2006


AMAR É DEIXAR LIVRE- Renata Maria

 
 
 
 

Canto quando te vejo chegar
Choro quando tens que partir
Digo que nunca deixarei de te amar
Mas por tanto amar, deixo-te ir.

Corro para os teus braços
Quando ouço a sua voz
Tudo à minha volta se modifica
Antes apenas eu
Agora somos nós.

Desejo que
Por mais que sigas
Voltes sempre para mim,
Viva a liberdade
Viva o amor...

Renata Maria - Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.amantesdapoesia.com.br

 



 

Escrito por Chamusca às 12h58
[ ] [ envie esta mensagem ]

TÁCITO AMOR - Renata Maria

 
 
 

Sobrevoou o céu
Guiado pela luz da lua
E me viu dormir.
Pousou sobre a minha janela
Que coisa mais bela
Esteve a me admirar
Copiou todos os meus traços
Até se aproximar,
E sussurrou em meu ouvido
Acorda e vem amar.
Quando acordei
O quarto estava vazio
E frio.
Debrucei-me sobre a mesma janela
Com a esperança de encontrar lá,
Tal força que me intimou severamente
Olhei para o céu
Imaginei o mar
Lembrei-me das flores
E da vida que há
Brotando lá fora
E aqui neste lugar
Uma paz então me invadiu
E de novo se ouviu
Ama primeira a si mesma
E todo o resto lhe virá
Não busque lá fora
O que dentro de você deve estar
E se o encontrar nas outras pessoas
Agradeça
Se não encontrar
Disponha-se a plantar
E esse tácito e colossal amor
Se multiplicará.

Renata Maria - Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br

Escrito por Chamusca às 12h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/02/2006


AME O MUNDO E AS PESSOAS COMO NUNCA - Renata Maria

 
 
 

Quando nem ao menos estrelas
Via bilhar
E a noite se estendia
Por horas
Que não pude mensurar
Tive medo de fechar os olhos
E de tanto medo
Pus-me a chorar.
Do meu peito emergia dor e ressentimento
Lágrimas escorriam pelos meus olhos
Indaguei todo o tempo
Perdi-te, eu lamento.
Os soluços alternavam-se com os suspiros
A saudade tinha a mesma face das lembranças
Os teus olhos continuavam ali,
Presos aos meus.
Esvaíram-se as minhas forças
Até que mesmo sem vontade
Dormi
E aconteceu o que eu temia
Sonhei com você
E no meu sonho me dizia
Não há o que temer
Pois sempre estou contigo
Por mais que não me toque
Não me sinta
E não me veja
Sou parte de você.
O nosso amor não morreu
Para onde eu fui
É onde te espero
Viva em paz
Venha em paz
O mundo ainda precisa de você
Acorda o dia amanheceu
Vai viver
Ame o mundo e as pessoas como nunca
Pois agente nunca sabe
Quando nem “adeus” poderá dizer.

Renata Maria- Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br


 

Escrito por Chamusca às 11h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

MORRER DE AMOR, É O MEU FIM - Renata Maria

 

 

 

 

 

  Quão grande é a multidão
Que me cerca em vão
Superficialmente satisfaz
Mas não há como devolver-me a paz
Sem alcançar o meu coração
Que se trancafiou na masmorra,
Disse que sem você não se importa que morra
Mesmo que complacentes mãos
Se prestem a no apalpar,
Triste fim esse meu, tudo parece acabar
Morrerei de sede
Afogado no mar da solidão,
Inerente salvação, não me estende a mão
Enquanto multidões
Tentam resgatar-me com a rede
Que foi tecida
Com fios dourados de aproximação
Mas a espada que cortou meu coração
Parte-a também
Não há mais salvação
Além de você, mais ninguém
Se não queres me pertencer
E presenteia com este fim
A quem te ama tanto assim
A culpa pela qual parto, te lanço
Para que nunca se esqueças de mim

 

                Renata Maria - Aracaju/SE

           renata.maria@yahoo.com.br

           www.poemasdeamor.com.br

 

Escrito por Chamusca às 11h45
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/02/2006


AMOR EM CONTRADIÇÃO- Renata Maria

 
 
 

Ontem fui embalada pelos teus braços,
Hoje nem sei mais
Quem sou para você.
Espero estar enganada
Ou que espécie de amor promete ter,
Sou a mesma para ti todos os dias
Fios de amor
Nunca deixei de tecer.
Se não sabes me amar de verdade
Deixe-me agora então,
A minha vida perderá o sentido
Eu bem sei
Mas salvarei o meu coração
Que bate forte ti
Amor em contradição

Renata Maria - Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br

 

Escrito por Chamusca às 16h36
[ ] [ envie esta mensagem ]

16/02/2006


VOCÊ, É O MEU LIMITE - Renata Maria

 
 
 

Você, é o meu limite
O ápice dos meus desejos
A fonte
Que sacia a minha sede
Sendo feliz sem você
Não me vejo.
De súbito, tomou-me por inteiro
E suscitou um desejo avassalador
Só o teu ser me sacia
Seguir-te-ei aonde for.
Os instintos que emanam do olhar
Conduzem-nos ao prazer
Fazem de dois apenas um
E do mundo esquecer
Tudo lá fora parece fútil
Aqui dentro, só eu você.
Vou do céu
Ao meu inferno interior
Só de pensar
Em um dia não ter você
Prefiro morrer
Ao ter que me deparar
Algum dia na vida
Sem o teu amor.

Renata Maria-Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br

 




 

 
   

Escrito por Chamusca às 08h43
[ ] [ envie esta mensagem ]

15/02/2006


INDISSOLÚVEL É O AMOR- Renata Maria

 
 
 


Indissolúvel é o amor
Que mesmo em meio
A toda dor
Resiste ao ato de morrer
E mesmo sem querer
Cresce com sofreguidão
Torna-se mais forte que a paixão
A razão de continuar a viver.
E principia o meu dia
Ao renascer a todo instante
Com uma força inquietante
Até que eu possa te ver
Te ter.
E revestir-lhe com meus afagos
Sem limites ou pudor
Não há barreira em mim
Não a erga entre nós dois
O nosso elo é o amor.

Renata Maria- Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br

Escrito por Chamusca às 12h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

ESSE AMOR É UM VENENO- Renata Maria

 
 
 

Esse amor é um veneno
Que corre solto
Em minhas veias,
E faz palpitar o meu peito
Em sinal de que estou vivo
Agora mais do que nunca.
Nem as mais gélidas sensações
Resistem ao sabor adocicado
Do veneno amor,
Busco nas grutas do teu ser
Migalhas do antídoto reversor
Clamo para te ter
Dá-me a cura para essa dor
Oscula-me os lábios
Prova do meu veneno
Vem morrer comigo
De tanto amor.

Renata Maria - Aracaju-SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br

Escrito por Chamusca às 09h45
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/02/2006


TANTO AMOR ASSIM - Renata Maria

Tanto amor assim

Invadindo tudo

Tomando conta de mim

Afugentando a tristeza

Desabrochando flores

No meu ressentido jardim.

Que já sofreu imensas vezes

E prometeu nunca mais se apaixonar

Perdeu o sentido da vida

E a vontade de amar.

De repente, volta a acreditar em tudo,

No mundo,

E a sorrir

Para a imagem refletida no espelho

Com expressões, nunca dantes vistas,

Pois esse amor é verdadeiro

Não se apaga não se abala,

E nos toma por inteiro.

 

 

Renata Maria - Aracaju/SE

renata.maria@yahoo.com.br

www.poemasdeamor.com.br

 

 

Escrito por Chamusca às 11h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

SE NÃO TIVESSE FEITO

SE NÃO TIVESSE FEITO

OU SE DESSE JEITO

DE REVERTER

O QUE FIZ

SE PENSAMENTO TIVESSE

OU SE HOUVESSE

CAMINHO

QUE RETORNASSE PUDESSE

E VOLTASSE

O QUE HORA ME DEIXA INFELIZ

NÃO DEIXARIA

QUE DE MIM TE AFASTASSES

NEM LÁGRIMAS CORRERIA

ONDE UM DIA

BRILHOU AO ME VER

SE ARREPENDIMENTO ANTECIPADO

JUIZO ME DESSE

E COM UMA PREÇE

APENAS AGRADECER

O ATO QUE NÃO FARIA

NÃO ME SENTIRIA CULPADO

E AO SEU LADO

FELIZ EU SERIA

E RIRIA

DE QUANTOS TOLOS QUE ERRAM

QUE JOGAM FORA OU ENTERRAM

O BEM QUE

NÃO PERCEBEM QUE TEM

E CHORAM ARREPENDIDOS

TENTANDO O TEMPO VOLTAR

E FICAM NO CHÃO CAÍDOS

SEM FORÇA DE LEVANTAR

VENDO SE AFASTAR NO HORIZONTE

AQUELA FRONTE

QUE CANSARAM DE BEIJAR...

Escrito por Chamusca às 08h29
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil